MISSÃO: Promover a inclusão da mulher no âmbito das decisões acerca da construção da casa e estimular a sua autoconfiança e autoestima. Oferecer assessoria técnica pautada pela confiança, cooperação e compartilhamento de informações.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como começou?

O Arquitetura na Periferia teve início em 2013 durante pesquisa de mestrado da arquiteta Carina Guedes (EA-UFMG) e teve como base os seguintes questionamentos:

  • Por que a maioria da população brasileira não possui acesso aos serviços técnicos prestados por arquitetos e engenheiros antes ou durante a sua obra?
  • Por que justamente onde mais se constrói casas é onde menos vemos esses profissionais trabalhando?

A partir desta pesquisa foi desenvolvido o método de assessoria técnica que utilizamos, voltada especificamente para o atendimento destas demandas.

Assine nossa news e fique por dentro das novidades.

Ajude o Arquitetura na periferia a fazer mais.

Quem somos?

Somos antes de tudo pessoas que acreditam no poder transformador do trabalho em prol de um mundo mais justo. Atuamos de forma independente desde 2014, a partir da captação de recursos e consolidação de parcerias que nos possibilitam evoluir cada vez mais expandindo a nossa atuação.

Desde 2015 o projeto tem sido executado por meio da Associação Arquitetas Sem Fronteiras – ASF Brasil entidade que desenvolve diversas ações e projetos relacionados à produção do espaço urbano e rural junto à comunidades e movimentos sociais. No ano de 2018, com o crescimento do projeto, o Arquitetura na Periferia se institucionalizou através da criação do Instituto de Assessoria à Mulheres e Inovação, o IAMÍ, que pretende abrigar novos projetos que visem a equidade de gênero e o combate às desigualdades sociais.

 

IAMÍ – Instituto de Assessoria à Mulher e Inovação

VISÃO: Unir e impulsionar mulheres multiplicadoras da equidade social e de gênero.

 

O IAMÍ foi criado pelas mulheres que executam o projeto Arquitetura na Periferia em outubro de 2018 com o propósito de abrigar além do AnP e seu crescimento, novos projetos que estão sendo articulados para os próximos anos.

O IAMÍ tem objetivos voltados à promoção da dignidade humana com atividades e finalidades de relevância pública, social, ambiental e cultural. Ele atua por meio de ações que priorizam o fortalecimento do protagonismo da mulher nos trabalhos desenvolvidos, incentivando iniciativas autogestionárias e autônomas como estratégias de consolidação da cidadania e da promoção do desenvolvimento econômico, social e o combate à pobreza, dentre outros.

Equipe

Nossa equipe atualmente conta com três arquitetas, duas estudantes de engenharia, duas articuladoras locais, uma estudante de arquitetura e uma mestre de obras, além de voluntárias em diversas áreas.

Carina Guedes | Mariana Borel | Elisabetta McKena – Arquitetas Urbanistas
Rafaela Dias | Tereza Barros – Engenheiras Civis
Luciana da Cruz | Cheyenne Miguel – Articuladoras Comunitárias
Cenir Silva – Mestra de Obras
Lívia Gonçalves – Estudante de Arquitetura

 

Foto: Bruno Figueiredo / Área de Serviço

Transparência

Confira aqui as nossas Prestações de Contas:

2013 – 2016: projeto executado sem recursos de terceiros